Varejo amplia investimento em transformação digital, mostra pesquisa

Quase metade das empresas entrevistadas já investe acima de 1% do faturamento bruto no tema

O varejo brasileiro vem acelerando os investimentos em transformação digital e ampliando as frentes em que esses investimentos são realizados. De acordo com a 4ª edição do estudo “Transformação Digital no Varejo Brasileiro”, desenvolvido pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo) em parceria com OasisLab Innovation Space, 87% das empresas afirmam ter ações de transformação digital de seus negócios, sendo que em 44% delas o investimento já supera 1% do faturamento bruto – na edição 2021 do estudo, 41% estavam nesse patamar.

O estudo faz uma radiografia dos investimentos em transformação digital, da automação e treinamento dos funcionários nas empresas do varejo brasileiro, assim como do uso das ferramentas de Inteligência Artificial nos pontos de venda. Os números mostram que a transformação digital se tornou prioridade estratégica: 50% dos entrevistados dizem que essa é uma prioridade, com investimentos e ações definidas.

“O varejo deixou de ser um setor pouco intensivo em tecnologia. Hoje, coletar e analisar dados para personalizar o relacionamento e melhorar a experiência do cliente é visto como necessário para o crescimento”, afirma Eduardo Terra, presidente da SBVC.O estudo mostra que as principais áreas de investimento em transformação digital são o omnichannel (41%) e o e-commerce (21%), refletindo uma forte preocupação com a implementação de vendas online e a experiência do consumidor. “São áreas que foram aceleradas nos últimos dois anos pela pandemia, mas a transformação digital vai muito além: é uma mudança de mindset das empresas, que passam a colocar o cliente como foco de suas ações”, analisa Terra.Ainda de acordo com a análise feita pela SBVC e OasisLab, os principais benefícios obtidos pelo varejo ma transformação digital estão relacionados ao aumento das vendas (87%), ao aumento do engajamento dos clientes (76%) e à expansão do tráfego web/mobile (50%).“O investimento em transformação digital é importante para aumentar as vendas e engajar os consumidores em plataformas digitais”, analisa Helio Biagi, cofundador do OasisLab Innovation Space. “Quando desenvolvido de forma colaborativa com clientes e funcionários, esse investimento se torna ainda mais relevante e acelera a inovação nos negócios”, acrescenta.Futuro do trabalhoOutro tema que recebe atenção especial dos varejistas é o trabalho remoto, ou home office, que ficou praticamente estável em relação a 2021. Atualmente, mesmo com a gradual retomada das atividades presenciais, 83% das empresas contam com home office e 48% pretendem continuar dessa forma – apenas 20% delas querem voltar 100% ao modelo pré-pandemia.“Está claro que o futuro do trabalho é um híbrido entre presencial e remoto, pois o home office aumenta a qualidade de vida dos colaboradores, reduz custos para as empresas e gera aumento de produtividade”, avalia Eduardo Terra.Para o presidente da SBVC, os dados do estudo sugerem que a transformação digital do varejo está cada vez mais madura. “As mudanças culturais e de comportamento que vieram à tona com a pandemia levaram o varejo a se tornar mais ágil, adotando metodologias típicas de startups, desenvolvendo times horizontais e se apoiando tecnologia para vencer os desafios.”Na pesquisa, 41% das empresas varejistas apontam que mudar a cultura organizacional é a principal dificuldade no processo de transformação digital e também que 32% das empresas já estão muito engajadas com o novo universo do varejo: o metaverso.

Fonte: Mercado&Consumo

Gostou do conteúdo? COMPARTILHE!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email